O Blue Lagoon na Islândia é uma das atrações mais visitadas e imperdíveis do país. Localizada a 39km da capital, Reykjavík, na cidade de Grindavík, a Lagoa Azul atrai visitantes que buscam relaxar em suas águas quentes que vem diretamente do centro da terra. É isso mesmo. Já pensou em tomar banho numa piscina gigante com águas aquecidas por vulcões?

O Blue Lagoon é um gigantesco spa termal com mais de 9 milhões de litros de água espalhados em 5 mil metros quadrados de área. Entre 37 e 40°C, suas águas possuem diversas propriedades medicinais. Além do efeito relaxante de suas águas quentes em um país frio, a concentração de sílica, algas e minerais é eficiente no combate ao envelhecimento e no tratamento de doenças de pele.

Quem nos levou foram os amigos da Fora de Foco Expedições e já na chegada ao complexo do Blue Lagoon é possível perceber a organização do lugar. Um estacionamento enorme com diversos ônibus de anuncia o quanto essa atração é procurada. É preciso fazer um check-in, para receber o Kit de pulseira e toalha, além das instruções. Eu recomendo comprar sua entrada online para evitar demoras e poder aproveitar mais as piscinas.

Nosso pacote foi o COMFORT, que custou 7400 ISK, aprox. 70 dólares (crianças até 13 anos não pagam, e menores de 3 anos não podem ter acesso). E além do acesso às piscinas e uso do locker (armários), incluiu uma toalha, direito a fazer uso da máscara de sílica e algas e um drink de cortesia no bar molhado. Agora anote essa dica: leve seus próprios chinelos e roupa de banho, pois não estão inclusos no pacote.

Depois de se trocar no vestiário, é obrigatório um banho completo, sem roupa de banho, com shampoo e sabonete (inclusos), para ter acesso às piscinas termais. Esse processo garante a higiene básica necessária e é comum em todos os melhores spas termais do mundo. De qualquer forma, toda a água da piscina é trocada a cada 40 horas.

Como o frio na Islândia é muito intenso, existem duas áreas para ter acesso ás piscinas. Eu entrei pela área fechada, onde é possível atravessar por uma porta, já dentro da água, sem sofrer aquele choque térmico. Mas acreditem, vi pessoas andando do lado de fora, sem toalhas, como se estivessem numa praia.

Uma vez na piscina, foi só relaxar e curtir o clima friozinho e gostoso. Fiz meu tratamento facial com a máscara de sílica, seguida pela máscara de algas. Dizem que esse processo rejuvenesce a pele em 10 anos (será?). A máscara é tão gelada, que pareceu que minha cara congelou. A sensação é gostosa. Não deixe de fazer.

Existe também uma área que possui uma pequena queda d’água com água mais quente que a piscina. Fica ao lado das saunas, quente e a vapor. Também experimentei as duas. Pra resfriar o corpo, é só sair no frio e depois se jogar na piscina. Uma delícia. Nosso ticket também dava o direito a um drink cortesia no bar molhado. E lógico que eu provei.

Eu confesso que rodei por TODOS os cantos da mega piscina. A profundidade média é de 1,2 metro, e nas áreas mais fundas chegam a 1,6m. As áreas centrais são mais profundas e menos quentes, mas achei um cantinho bem gostoso próximo ao bar molhado, que estava com tudo perfeito, profundidade e temperatura. Era onde a maioria das pessoas ficavam.

Achei uma delícia essa experiência que a Fora de Foco Expedições nos proporcionou no Blue Lagoon na Islândia. Já haviam me recomendado e agora que eu fiz e vi que é bom mesmo, posso recomendar tranquilamente pra vocês. A dica que eu dou é deixar ela pro último dia da viagem, assim você volta pra casa relaxado e ainda mais realizado.

Mais fotos do Blue Lagoon na Islândia

Onde ficar em Reykjavík

Para visitar o Blue Lagoon, ficamos hospedados no Fosshotel Reykjavík, um dos maiores hoteis da Islândia. É um 4 estrelas bem localizado, próximo da rua principal onde tudo acontece na cidade. Você pode facilmente explorar Reykjavík e sua magnífica arquitetura, história cativante, mercados vibrantes e rica cultura, a poucos passos do hotel.

São 320 quartos em 16 andares, com vistas magníficas da cidade e da área da baía. Fiquei hospedado em dois quartos diferentes, no início e fim da viagem. Ambos bastante espaçosos e confortáveis. Com café da manhã incluso e Wi-Fi grátis. No subsolo do Fosshotel Reykjavík há o Beer Garden, um bar aberto ao público com petiscos e uma grande diversidade de cervejas e chopes locais.

Porém o Blue Laggon também possui um serviço de hospedagem de luxo. Caso queira ficar hospedado por lá, prepare-se para gastar uma pequena fortuna e ter direito a um tratamento digno de reis.

* O projeto de Caçada a Aurora Boreal na Islândia foi um convite da agência Fora de Foco Expedições ao portal Trilhas e Aventuras. Agradecemos aos apoiadores dessa grande aventura: Loja Benevento, EasySim4u e Blue Car Rental.

Booking.com

LEIA TAMBÉM

2 Comentário

Deixe seu Comentário