Roteiro no Jalapão e Taquaruçu: um guia completo de experiências únicas

Descubra o que fazer no Jalapão



Ultimamente tenho visto tantos roteiros pra conhecer o Jalapão e Taquaruçu em 3, 4, 5 dias de forma tão exploradora e básica demais (na minha opinião). Fiz um roteiro de 7 dias no Jalapão e Taquaruçu em 2010 quando as pessoas ainda me corrigiam achando que eu estava indo pro Japão. Mas foi depois da novela O Outro Lado do Paraíso que o Jalapão finalmente caiu no conhecimento geral da nação… e bombou!

O Jalapão é vivo, tem pessoas com histórias incríveis a serem contadas nas Comunidades Quilombolas, com cantigas e lendas que correm o risco de se desaparecerem com o tempo, e também possui lugares secretos que merecem ser visitados com calma e sem grupos de excursão, típicos do turismo de massa.

+ Guia do Jalapão: tudo que você precisa saber
+ Principais atrações do Jalapão: trilhas, cachoeiras e fervedouros
+ O que fazer no Jalapão, muito além do básico
+ Equipamentos: dicas do que levar para o Jalapão
+ Capim Dourado: onde comprar artesanato no Jalapão

Panorâmica nas dunas do Jalapão

Turismo de Base Comunitária – Roteiro Jalapão e Taquaruçu

Bom, nada contra os roteiros básicos para conhecer um roteiro no Jalapão e Taquaruçu em 5 dias, mas para mim esse destino precisa ser vivenciado de uma forma diferente. Não acho que seja apenas ir para fazer aquela foto do Instagram que viu milhões de outras pessoas fazerem. O Jalapão é muito mais que isso. Já ouviu falar em Turismo de Base Comunitária?

Quando você procura “O que fazer no Jalapão” ou “Roteiro de X dias no Jalapão” no Google vai encontrar vários links de blogs amigos que já estiveram por lá (inclusive eu mesmo) e fizeram o roteiro no Jalapão e Taquaruçu padrão das agências. Eu tive a sorte de conhecer o Fernando “Good Vibes”, que possui a Agência Jalapão Good Vibes e faz um trabalho muito bonito com o Turismo de Base Comunitária no Jalapão.

Com isso, minha volta ao Jalapão foi completamente diferente, pois tive a chance de vivenciar o destino de uma forma única e muito especial. Conheci pessoas, lugares exclusivos e vivi experiências únicas. Após essa longa introdução, vamos agora ao meu roteiro especial no Jalapão e Taquaruçu com a Agência Jalapão Good Vibes, com algumas mudanças personalizadas para produzirmos alguns vídeos especiais dos destinos.

Fervedouro do Buritizinho
Cânion Sussuapara

O que fazer no Jalapão, onde ficar e onde comer

1º Dia – Palmas x Ponte Alta x Mateiros

Saída de Palmas – Saímos do nosso hotel em Palmas (103 Hotel & Flats) por volta das 3hs da manhã rumo a Ponte Alta do Tocantins. Colocamos as malas no carro 4×4, totalmente confortável e com ar condicionado (o que faz toda a diferença no Jalapão devido a poeira das estradas) e iniciamos nossa viagem.

Nascer do sol na Pedra Furada – Chegamos bem a tempo de presenciar o espetáculo do nascer do sol na Pedra Furada. O bom de chegar cedo é estar nesse lugar especial completamente vazio e ainda ver os pássaros acordando junto com os primeiros raios de sol. Indo na Pedra Furada em outros momentos, você pega até fila pra fazer uma foto no buraco com o sol de fundo. É lindo também, mas é preciso ter um pouco mais de paciência.

Nascer do sol na Pedra Furada – Jalapão

Cânion Sussuapara – Um dos lugares mais lindos do Jalapão, porém difícil de fotografar. As raízes das árvores e plantas ficam pingando água pelos paredões, formando uma parede verde viva. É incrível. O cânion é curto e tem até uma escada que ajuda a chegar lá. A caminhada é por dentro d’água e no fim do cânion tem uma pequena prainha de areia e pedrinhas, com uma cascatinha ao fundo.

Cachoeira da Velha + Rafting (opcional) – Pra mim a Cachoeira da Velha é um dos cartões-postais do Jalapão. Suas quedas por entre paredões de pedras ficam ainda mais especiais com uma pequena árvore que cresceu agarrada bem no meio. É impressionante como ela conseguiu. Pra chegar na Cachoeira da Velha tem uma passarela de madeira com total acessibilidade para todos. Para os mais aventureiros, é possível contratar também um passeio de rafting com descida no rio.

Cachoeira da Velha no Jalapão
Rafting na Cachoeira da Velha
Cachoeira da Velha no Jalapão
Cachoeira da Velha no Jalapão

Prainha do Rio Novo – Cenário do filme “Deus é Brasileiro”, fica alguns quilômetros abaixo da Cachoeira da Velha e é lá onde termina o passeio de Rafting. O lugar é lindo e vale a pena ser visitado. Não deixe de tomar um banho nessas águas abençoadas.

Prainha do Rio Novo

Pôr do Sol nas Dunas – Os fervedouros são incríveis, mas a energia de assistir ao pôr-do-sol nas dunas do Parque Estadual do Jalapão é indescritível. O carro deixa a gente bem perto, mas é preciso fazer uma trilha bem tranquila e com um cenário lindo. Dá bastante tempo pra caminhar nas dunas e fazer mil fotos antes do sol descer. Se puder, faça uma meditação pra energizar.

Pôr do sol nas dunas do Jalapão
Pôr do sol nas dunas do Jalapão
Pôr do sol nas dunas do Jalapão
Pôr do sol nas dunas do Jalapão
Pôr do sol nas dunas do Jalapão
Pôr do sol nas dunas do Jalapão

Hospedagem + jantar – Chegamos na Pousada Beira da Mata já era noite. Guardamos as malas e tomamos um delicioso banho. O jantar foi servido lá mesmo e estava delicioso. Comidinha simples, caseira e saudável.

2º Dia – Mateiros

Trilha da Serra do Espírito Santo (opcional) – Esse é um passeio opcional, mas eu super recomendo. Como eu já tinha feito da outra vez, preferi continuar dormindo. O chato é apenas acordar cedão (3hs) e subir a trilha até o topo da serra. Depois disso é só curtir a paisagem e apreciar o sol nascer no horizonte. O bom é que nesse horário o clima ainda tá fresquinho.

Cachoeira do Formiga – Outro cartão-postal do Jalapão. Você nunca verá uma cachoeira com água tão clara, azul e morna na vida! Esse é certamente um dos lugares mais bonitos do Brasil. O carro para pertinho e fazemos uma trilha rápida até a cachoeira. O poço para banho é perfeito. Tem até um deck com escadinha para subir depois.

Aquaman na Cachoeira do Formiga no Jalapão

Fervedouro do Buritizinho + almoço – Esse é um dos fervedouros mais “fofos” do Jalapão. É pequeno, mas comprido, e não tem muita pressão, mas é cercado por mata verdinha e linda. O acesso é também bem fácil, assim como os outros. Depois do banho por lá, recomendo se jogar também no riozinho que tem no caminho. Vale a pena. E o nosso almoço também foi por lá. Mais uma dica de onde comer no Jalapão.

Fervedouro do Buritizinho no Jalapão

Fervedouro Encontro das Águas e banho de rio – A pressão desse fervedouro é impressionante. Você não dá nada quando chega lá e vê o poço tão pequeno. Porém a força da água é tão grande que é impossível afundar. Mesmo rasinho, não tem como encostar o pé no chão. Bem ao lado, após uma trilha curta, tem o encontro dos rios, que dá o nome desse fervedouro. Um rio é quente e cristalino, e o outro é gelado e amarelado. Vale a pena tomar banho nos dois e brincar no “encontro das águas”.

Fervedouro Encontro das Águas no Jalapão

Vivência com Dona Noemi – a “Doutora do Cerrado” – A Doutora, como gosta de ser chamada, é uma figura mumbucense, atual Matriarca da Comunidade Mumbuca. Recebeu este apelido do pai, devido a cura de uma doença que o acometia. Desde criança demonstrou grande conhecimento sobre plantas e ervas medicinais, tornando-a uma curandeira respeitada e referência na região. É uma fofa. Quase perdi meu jantar de tanto que ficamos conversando.

Restaurante Viola de Buriti – Uma delícia de restaurante, simples e com comida gostosa. Mas depois do jantar, fomos surpreendidos com um convite para participar de uma roda de viola de buriti. Maurício e Arnon são músicos filhos da Mumbuca, e com suas violas de buriti encantam a todos que por ali vivem ou estão de passagem.

A Doutora do Cerrado
Roda de Viola de Buriti

Pousada da Tonha – Já era tarde quando fomos pra pousada. Já imaginou descansar dos passeios do Jalapão em uma pousada feita de adobe? Na comunidade Mumbuca você tem esta oportunidade de hospedar-se na Pousada da Tonha, uma senhora muito simpática e acolhedora, que conquista a todos que ali se “agasalham”, como diz ela.

3º Dia – Mateiros x Prata

Vivência do Capim Dourado com Dona Guilhermina – Você já viu como o Capim Dourado nasce e como ele colhido? Nessa vivência nós fomos ver isso tudo de pertinho e aprendemos bastante. Foi lindo acompanhar esse momento. Veja como foi.

Loja de Artesanato e Associação do Capim Dourado – Depois de toda a experiência no campo é chegada a hora de conhecer todo o potencial do Capim Dourado. Na loja da associação você encontra de tudo que possa imaginar. Brincos, bolsas, chapéus, descanso de prato, potes, jarros, e muito mais. Tudo feito a mão por artesãs locais. É o local certo para fazer as compras e ajudar a comunidade.

Fervedouro do Ceiça – Esse foi um dos primeiros fervedouros abertos a visitação no Jalapão. Ele não é muito grande, e cabe no máximo 6 pessoas por vez. A entradinha é por um túnel de bananeiras e boa parte dele fica na sombra. É uma delícia para se refrescar devido o calor do Jalapão.

Fervedouro do Rio Sono + Almoço – Esse é um dos meus fervedouros favoritos no Jalapão! Não apenas por causa da estrutura de restaurante que ele tem, mas também pelo formato. Ele nem é tão forte, mas é tão lindo que vale a pena a visitação. E como pouca gente vai lá, está sempre vazio.

Fervedouro do Rio Sono no Jalapão

Fervedouro dos Buritis – Outro lindo fervedouro no Jalapão! Já viram que é difícil escolher um favorito né? Hehehe. Esse é também muito especial. Tem diversos buritis ao redor da piscina natural e um deck com escadinha todo novinho.

Fervedouro dos Buritis no Jalapão

Visita a horta da Comunidade Quilombola do Prata – Uma experiência de aromas, texturas e sabores. Foi muito legal conhecer a horta comunitária. Tem diversos tipos de pimentas, hortaliças, legumes, verduras e frutas.

Casa do Artesão Povoado do Prata + Jantar – Similar a outra comunidade que também tem peças feitas com Capim Dourado, a diferença aqui é que eles servem refeições feitas na hora e tudo orgânico. É de uma delicadeza os cuidados que eles têm na apresentação dos pratos. Me conquistou.

Vivência de Cantiga de Roda – E depois do jantar, somos convidados a nos juntar a uma roda de viola de buriti bem ao lado da associação. Um fim de noite tranquilo para apreciar o luar do Jalapão, ao redor de uma fogueira, embalada pelas cantigas locais e prosas com a comunidade que se junta ao momento para conversar com os turistas. É bem legal.

Cantiga de roda no Jalapão

Pousada da Mãe Tico – Mais uma simples pousada na comunidade para ter a experiência de ser bem recebido pelos moradores da Comunidade do Prata. Apesar de simples, a pousada domiciliar é bem tranquila e aconchegante.

4º Dia – Prata x São Félix

Café da manhã na Casa do Artesão Povoado do Prata – Retornamos na comunidade para o desjejum matinal e fomos surpreendidos com um delicioso café da manhã feito em um forno a lenha. Ovos, frutas, bolos, cuscuz, e muito mais. Uma delícia.

Fervedouro Bela Vista + Almoço – Esse fervedouro é quase uma piscina olímpica! Brincadeira. Hehehe. Mas ele é um dos maiores fervedouros do Jalapão. E, também, é o que tem melhor infraestrutura no local. Possui restaurante e até pousada. Comemos e dormimos lá também.

Fervedouro Bela Vista no Jalapão

Fervedouro do Alecrim – Esse também é um dos maiores fervedouros do Jalapão. Ele tem uma enorme saída de água, e é bem fraquinho, mas ainda assim é lindo. Tem um caminho todo de madeira e deck para chegar até lá. Super acessível e lindo.

Fervedouro do Alecrim no Jalapão

Pousada Bela Vista – O bacana de ficar hospedado lá é que você acesso ilimitado ao fervedouro e poder tomar banho noturno sob a luz das estrelas. Os quartos são amplos, camas confortáveis, bons banheiros, estacionamento na porta dos apartamentos e café da manhã excelente. Eles estão sempre melhorando o serviço e estrutura.

5º Dia – São Félix x Taquaruçu

Cachoeira das Araras + Almoço – Saindo de São Félix, paramos ainda para um último banho de cachoeira no Jalapão. A fazenda tem uma estrutura impressionante e serve inclusive comida vegana no buffet (mas tem opção de carnes também para quem preferir). A água da cachoeira já é mais geladinha, ao contrário de todas as outras águas do Jalapão.

Cachoeira das Araras no Jalapão

Morro da Catedral – Essa é uma parada rápida no meio da estrada mesmo. Ao fundo um enorme monolito se desprendeu do morro devido a erosão das chuvas e vento, formando um paredão quase reto, com o formato de uma catedral. É lindo e impressionante.

Morro da Catedral no Jalapão

Serra do Gorgulho ou Serra Vermelha – Esta é a despedida oficial do Jalapão. Fizemos uma trilha curta e radical até o topo da serra para assistir a um lindo pôr-do-sol lá de cima. A serra que já era vermelha ficou ainda mais acentuada com as cores do sol. Uma bela forma de dizer: “Até breve, Jalapão”.

Serra do Gorgulho no Jalapão
Serra do Gorgulho no Jalapão

Pousada Recanto Oriental – Chegamos em Taquaruçu já era noite e ficamos na Pousada Oriental. Só foi o tempo de comer algo e cair na cama para descansar. Os quartos são simples e confortáveis. Tudo limpinho, com varanda, ar condicionado, Wi-Fi gratuito e um bem servido buffet no café da manhã. A pousada tem piscina e amplo auditório para eventos.

O que fazer em Taquaruçu, onde ficar e onde comer

6º Dia – Taquaruçu

Café da Manhã na Estância Marina – Acordamos cedo para ir tomar um café da manhã típico de fazenda, na Estância Marina. O lugar é lindo, tem cachoeiras e trilhas, e é uma delícia para passar o dia todo por lá.

Trilha do Paredão – Ainda na estância fizemos a Trilha do Paredão, que não é muito difícil e oferece uma vista bonita para a região de floresta de Taquaruçu. Nesse local também foram encontradas diversas pinturas rupestres, mas a trilha ainda está sendo mapeada para ser aberto a visitantes.

Trilha do Paredão na Estância Marina em Taquaruçu

Almoço na Célia´s Restaurante – É um típico restaurante de beira de estrada, mas vou te falar… Acho que foi uma das melhores refeições que fiz em toda a viagem. A Célia é famosa por lá e o restaurante vive lotado. Que comida gostosa! Saí quase rolando.

Estância Garra – Banho de Floresta com café da roça e queijo fresco – Mais uma das vivências dessa viagem incrível! Primeiro fizemos uma trilha passando por diversas cachoeiras e tomando, literalmente, um banho de floresta (e água também, é claro). Em seguida voltamos pra base da fazenda e aprendemos a fazer “queijo trançado” enquanto tomávamos um café coado na hora.

Estância Garra - Banho de Floresta em Taquaruçu
Queijo trançado e café passado na hora para os turistas

Experiência no Circo Adventure – Confesso que não esperava muito dessa experiência, mas me diverti feito criança. Tive uma aula de circo com malabares e até ajudei o palhaço no picadeiro. Eles fizeram também um lanchinho simples e gostoso para nos receber. Como retribuição ainda compramos alguns artesanatos que eles fazem por lá.

Experiência no Circo Adventure
Com um pouco de prática já brinquei até com os malabares

Jantar no Restaurante Vila dos Sabores – Esse restaurante é um dos maiores campeões de sobremesas do Festival Gastronômico de Taquaruçu. Tanto que fizeram um prato miniatura com todos que ganharam nas últimas edições. Recomendo MUITO!

7º Dia – Taquaruçu

Vivência no “Pote de Ouro” – Esta foi outra experiência que eu não esperei muito e me surpreendi. A casa é uma lojinha de artes feitas em barro e é onde temos a oportunidade de colocar a mão na massa, literalmente. Fiz meu primeiro pote de barro, gravei meu nome e um dia volto lá para pegar. Eles também podem enviar pelos correios quando estiver pronto. Achei muito legal.

Coloquei a mão na massa e fiz meu próprio pote
Experiência do Pote de Ouro em Taquaruçu

Visita a Família dos Duendes de Taquaruçu – Impossível estar na cidade e não ver os duendes de Taquaruçu. Eles estão por toda parte, sempre circulando vendendo seus artesanatos energéticos e nos fazendo crer que eles são de fato duendes reais. Hehehe.

Casa dos Duendes de Taquaruçu

Cachoeira do Roncadeira – Esse é um passeio obrigatório! Uma vez em Taquaruçu você precisa conhecer essa que é uma das cachoeiras mais altas da região. A trilha é tranquila e tem um enorme poço para banho (gelaaaado). Para os mais radicais, é possível até mesmo fazer um rapel ao lado da queda d’água. Uma experiência repleta de adrenalina e emoção.

Cachoeira do Roncadeira em Taquaruçu

Almoço no Restaurante Sabor da Serra – Esse também é um restaurante com pratos campeões no Festival Gastronômico de Taquaruçu. A estrutura é bem grande para receber grupos, com mesinhas no jardim sob a sombra das árvores. Não deixe de provar o prato de carne de sol desfiada com creme de abóbora. Vem com diversos acompanhamentos e serve bem. Além de ser uma delícia.

Lojas de Artesanato – Catur, Loja Tudo Daqui, Casa do Artesão – Hora das compras! Visitamos várias lojinhas com produtos típicos e artesanato feito na região. Tem até coisas de Capim Dourado também, mas os preços do Jalapão são melhores. Dependendo do horário que você chegar lá, pode até mesmo encontrar algumas artesãs desfiando o talo do babaçu para fazer artesanato. Quem sabe você pode até ajudar.

Tirolesa – Pouca gente sabe, mas essa é uma das maiores tirolesas do Brasil. O visual é incrível e alcançamos grande velocidade percorrendo um vale por entre montanhas. Vale muito a pena fazer! Os equipamentos são todos novinhos e super seguro. Se você tiver pouco tempo para aproveitar a cidade, recomendo demais que faça essa tirolesa.

Tirolesa radical em Taquaruçu

Pôr do Sol na Pedra Pedro Paulo – Para terminar o dia ainda fizemos uma trilha curta (que considero moderada devido à elevação e calor) até um mirante para assistir ao pôr-do-sol e ver as luzes da cidade se acendendo. A pedra é um ponto energético de grande força. Aproveite para fazer uma meditação, se curtir, ou apenas apreciar a paisagem.

Vivência na Aldeia Tabokagrande – Assim que descemos da pedra, visitamos a aldeia. O tronco, o fogo e o tambor reúne gerações na Aldeia Tabokagrande numa roda de capoeboicongo em volta da fogueira para turistas e visitantes. Também tivemos a oportunidade de ver e participar do ritual do Portal da Boiúna e a Roda dos Gigantes. Eles promovem um lindo trabalho com a população em atividades de educação ambiental, memória cultural e tradição popular.

Jantar no Restaurante Casa das Flores – Além de pousada o local também é um bistrô. Com decoração rústica aconchegante, tivemos um belo jantar de despedida com pratos requintados e bem servidos com ingredientes que valorizam os sabores que a terra oferece através de produtores locais. Gostei muito do local e recomendo.

Pousada Recanto Oriental – Adoramos o clima dessa pousada. Ambiente familiar, decoração simples e com pontos energéticos bem definidos, eles também promovem eventos de autoajuda em uma jornada guiada de conhecimento pessoal com a ajuda de mestres especializados.

8º Dia – Taquaruçu x Palmas

Retorno para Palmas – Tomamos um reforçado café da manhã na pousada, arrumamos as malas e partimos rumo a Palmas. E então do aeroporto para nossas casas.

Sobre a agência Rota Nativa

Como falei no início da matéria, fizemos esse roteiro com a agência Jalapão Good Vibes, que vende roteiros no Jalapão e Taquaruçu, não apenas de turismo de base comunitária, mas também roteiros tradicionais com alguns toques extras para se diferenciarem das agências normais.

Ter esse contato com a cultura local e ver de perto o dia a dia dos povos quilombolas do Jalapão foi incrível. Se hospedar na casa de uma família, conhecer as cantigas, lendas e histórias contadas pelos líderes comunitários, participar de uma roda de fogueira, aprender a colher e costurar com capim dourado, fazer farinha em uma casa de produção familiar e muitas outras experiências únicas no Jalapão.

Essa forma de valorização cultural e afirmação da identidade e do lugar são as premissas do Turismo de Base Comunitária existentes nas comunidades quilombolas do Jalapão. A Jalapão Good Vibes está de parabéns por conseguir reunir brilhantemente o que há de melhor e montar um roteiro no Jalapão e Taquaruçu tão apaixonante e transformador.

O serviço foi impecável do início ao fim, nota 1000. Eles estão presentes no Instagram @jalapaogoodvibes e para contratar o serviço você pode falar diretamente com o Fernando. Se puder, diga que viu a dica aqui em nosso blog. Ele vai adorar saber que estamos contribuindo também para o crescimento das comunidades quilombolas do Jalapão.

Serviço

JALAPÃO GOOD VIBES
CNPJ: 31.745.457/0001-59
jalapaogoodvibes@gmail.com
WhatsApp/Tel: (63) 99976-5199



Essa dica foi útil para você? Por favor, então deixe um comentário e compartilhe também nas suas redes sociais. Este blog é feito com muita dedicação e seu apoio/participação realmente nos ajudará a mantê-lo no ar.



TOP 6 DICAS PARA ECONOMIZAR NAS VIAGENS

  • SEGURO VIAGEM - Não faça a besteira de viajar sem um Seguro de Viagem. Na Europa é obrigatório! Faça uma cotação online para ver o quanto é barato viajar tranquilo. Pague no cartão de crédito em até 12x ou com desconto no boleto bancário. Use nosso cupom: VIAGENS5 para um desconto extra de 5%.

  • HOSPEDAGEM - Somos parceiros do Booking.com que garante os melhores preços de hospedagem em qualquer lugar no mundo! Você reserva antecipado, pode cancelar e alterar quando quiser. Faça a sua reserva através do nosso link.

  • CHIP DE CELULAR - Já saia do Brasil com seu Chip Internacional 4G funcionando. Tenha conexão em mais de 140 países para usar o Whatsapp, redes sociais e GPS. Já usamos o chip da EasySIM4u em diversos países e aprovamos.

  • GANHE 179 REAIS! - O Airbnb é a melhor maneira de alugar casas e apartamentos em locais únicos, com preços para todos os bolsos. Ganhe R$179 de desconto na sua primeira reserva. Aproveite!

  • ALUGUEL DE CARRO - Faça aqui sua cotação online entre as melhores locadoras no Brasil e no mundo. A RentCars é nossa parceira e oferece os melhores preços, em reais e sem IOF, com total segurança.

  • NOSSAS EXPEDIÇÕES - Participe das viagens que estamos organizando com nossos leitores! São roteiros exclusivos com o melhor dos destinos e hospedagens selecionadas. Junte-se aos nossos grupos VIPs e vamos viajar juntos.

LEIA TAMBÉM

Mauricio Oliveira: Turista. Viajante. Social Media Marketing. Jornalista. Fotógrafo. Webdesigner. Videomaker. Blogueiro. Empreendedor. CEO do Trilhas e Aventuras e criador de inovadoras ações de marketing de turismo, o BlogTur e o VIPBloggers. Ama o que faz no seu trabalho e nas horas vagas também gosta de viajar. Siga no Twitter e no Instagram, curta no Facebook e assista no Youtube.
Posts Relacionados