O Golden Circle é a rota turística mais popular da Islândia. O roteiro é circular, com saída e chegada de Reikjavík, e inclui 3 grandes atrações da ilha: as cataratas de Gullfoss, o famoso gêiser Geysir e o Þingvellir National Park (Thingvellir).

O “círculo dourado” compreende uma rota de 300 quilômetros e é facilmente visitado em apenas um dia a partir de Reykjavík. A melhor maneira de percorrê-la é, sem dúvida, de carro alugado (usamos os carros da Blue Car Rental), fazendo tudo no seu tempo, sem pressa e sem centenas de turistas disputando um lugar para fotos. Mas também é possível conhecê-la com alguma das inúmeras excursões que partem da capital.

Eu fiz esse tour com os amigos da agência Fora de Foco Expedições durante nossa viagem pela Islândia e recomendo. Além de super fotógrafos, são os próprios guias. Tudo em português!

No inverno esse roteiro do Golden Circle tem que ser feito um pouco mais rápido devido as poucas horas de dia claro, já que o sol nasce mais tarde e se põe mais cedo na Islândia. Já no verão é exatamente o oposto. Os dias são longos e você pode até inserir outras atrações dos arredores de Gullfoss, Geysir e Þingvellir, como o Vulcão Kérid.

Apreciando Gullfoss, uma das atrações do Golden Circle na Islândia
Apreciando Gullfoss, uma das atrações do Golden Circle na Islândia

Gullfoss

A “Cachoeira Dourada” é considera por muitos a cachoeira mais bonita da Islândia, talvez por não ter percorrido as outras que tem no sul da ilha. Mas sem dúvidas, Gullfoss é a cachoeira mais famosa devido sua proximidade da capital, Reykjavík, e por fazer parte do passeio mais vendido pelas agências locais, o Golden Circle Tour.

A apenas 2hs de carro da capital, pela estrada 35, Gullfoss possui uma excelente infraestrutura para receber os turistas. Além de um enorme estacionamento, possui também uma loja que oferece roupas, lanches e tours guiados (apesar de não ser necessário).

Basicamente é só percorrer as trilhas demarcadas e seguir as instruções de não sair das passarelas que tudo dará certo. As passarelas chegam bem próximo às quedas d’água do Rio Hvita que chegam a 32 metros de altura e oferecem vistas espetaculares da cachoeira Gullfoss.

Geysir fazendo a festa dos turistas que o visitam no Golden Circle
Geysir fazendo a festa dos turistas que o visitam no Golden Circle

Geysir

O Geysir é um gêiser da região geotermal de Haukadalur, que ficou famoso por suas explosões quase cronometradas que fazem a festa dos turistas que visitam a Islândia. Mas, o que muita gente não sabe é que o próprio Geysir não está mais em atividade (algum babaca jogou uma rocha dentro).

Mas isso não é motivo de tristeza, pois a área apresenta outras fontes termais espetaculares, como o poderoso gêiser Strokkur, que jorra uma grande quantidade de água a cada 10 minutos, cerca de 15-20 metros no ar, e seus parentes não tão famosos, Smidur e Litli-Strokkur.

Por fazer parte do Golden Circle e ser um dos pontos turísticos mais visitados da Islândia, o Geysir se estruturou com um enorme centro de visitantes, que possui estacionamento grátis, lojas de souvenirs e restaurantes com grande variedade de pratos e bebidas.

O Thingvellir é a "cereja do bolo" do Golden Circle na Islândia
O Thingvellir é a “cereja do bolo” do Golden Circle na Islândia

Þingvellir National Park (Thingvellir)

A maior atração do Golden Circle é, sem dúvidas alguma, o Parque Nacional Thingvellir (Þingvellir). Um dos pontos históricos mais importantes da Islândia, Thingvellir abriga ruínas do parlamento islandês, fundado em 930 e remanescente até o ano 1798.

Como Patrimônio Mundial da UNESCO, o Þingvellir National Park é um dos lugares mais bonitos para visitar na Islândia, com paisagens encantadoras que já serviram de cenário para diversos filmes e séries.

Thingvellir é cercado por uma cadeia de montanhas em terreno vulcânico, com um enorme lago em seu centro. Mas a grande atração que todos buscam é andar na linha das placas tectônicas que separam os continentes da América do Norte da Eurásia.

Outro destaque em Thingvellir é o magnífico desfiladeiro Almannagja que leva direto até o belo lago Thingvallavatn, o maior lago da Islândia. A caverna de lava Gjabakkahellir também está na área, mas não tivemos a oportunidade de ir lá.

A fissura Silfra é famosa no mundo inteiro, não só por suas águas claras, mas pelo mergulho e snorkeling, onde você pode nadar literalmente entre os dois continentes, tocando em cada placa tectônica. Uma experiência inesquecível.

Pra quem tem poucos dias na Islândia, esse passeio pelo Golden Circle é obrigatório. É um “basicão” que vale a pena ser visto de pertinho.

Onde ficar em Reykjavík

Ficamos hospedados no Fosshotel Reykjavík, um dos maiores hotéis da Islândia. É um 4 estrelas bem localizado, próximo da rua principal onde tudo acontece na cidade. Você pode facilmente explorar Reikjavík e sua magnífica arquitetura, história cativante, mercados vibrantes e rica cultura, a poucos passos do hotel.

São 320 quartos em 16 andares, com vistas magníficas da cidade e da área da baía. Fiquei hospedado em dois quartos diferentes, no início e fim da viagem. Ambos bastante espaçosos e confortáveis. Com café da manhã incluso e Wi-Fi grátis. No subsolo do Fosshotel Reykjavík há o Beer Garden, um bar aberto ao público com petiscos e uma grande diversidade de cervejas e chopes locais.

* O projeto de Caçada a Aurora Boreal na Islândia foi um convite da agência Fora de Foco Expedições ao portal Trilhas e Aventuras. Agradecemos aos apoiadores dessa grande aventura: Loja Benevento, EasySim4u e Blue Car Rental.

Booking.com

LEIA TAMBÉM

Deixe seu Comentário